Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo acertou com o Cerro Porteño a venda de Piris da Motta. Os paraguaios vão pagar 1 milhão de dólares (R$ 5.6 mi) e o Mais Querido mantém 20% de uma venda futura do volante de 27 anos e que estava fora dos planos da comissão técnica. A informação foi divulgada inicialmente pelo ‘ge’.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Piris da Motta participou normalmente da reapresentação do elenco, nesta segunda-feira (10), no Ninho do Urubu, e a expectativa é de que a rescisão com o rubro-negro seja assinada nesta terça (11). Em seguida, segue para Assunção onde realizará exames médicos e oficializará a chegada ao atual campeão paraguaio.

Contratado em 2018 por R$ 26 milhões, Piris nunca se firmou no Flamengo e estava em seu último ano de contrato. Com o risco de perdê-lo de graça a partir da metade da temporada, o clube entendeu que a oferta do Cerro valia a pena e contou com o desejo do próprio jogador.

– O jogador externou que gostaria de sair, nós tivemos uma proposta do Cerro. Flamengo avalia, já está tratando desse assunto, mas como é uma negociação em curso, não vamos falar desse assunto. Mas ela existe. Negociação em curso, não sei se vai para frente ou não, mas tem muita chance. Flamengo e Cerro tem histórico de negociação. Há muito tempo atrás, o El Tigre Ramírez veio para cá. A gente espera que dê certo, mas não vou me alongar porque a negociação está em curso – disse Marcos Braz após a apresentação de Paulo Sousa.

Revelado pelo Rubio Ñu e com passagem pelo Olimpia, Piris retorna ao seu país após seis anos. Neste período, defendeu ainda o San Lorenzo e o Gençlerbirligi, da Turquia. Pelo Flamengo, foram 57 jogos e nenhum gol marcado.

O paraguaio é o sexto jogador negociado pelo Flamengo nesta janela de início de ano. Bill foi vendido ao Dnipro-1, da Ucrânia, por 400 mil euros; Max ao Colorado Rapids, dos EUA, também por 1 milhão de dólares; João Lucas ao Cuiabá; e a dupla Hugo Moura e Vítor Gabriel seguiu para Athletico-PR e Juventude por empréstimo gratuito com opção de compra.